Série

Minissérie “Roots” estreia na primeira semana de janeiro



A Globo  vai apresentar a partir de 3 de janeiro o remake da minissérie “Roots”, atualmente em exibição aqui no Brasil pelo canal pago History Channel. A emissora já veiculou, no final da década de 1970, a primeira versão da série. Os quatro episódios serão reeditados para se transformar em um especial de oito capítulos. O expediente não é novo: em janeiro deste ano, “Ligações Perigosas” era sucedida por “Houdini”, inspirada na vida e obra do ilusionista húngaro Harry Houdini.

A versão original estreou nos Estados Unidos em 1977, um ano após o lançamento de ‘Negras Raízes: a saga de uma família”, livro que inspirou a produção. “Roots” - ou “Raízes”, como foi chamada no Brasil – relata a trajetória de uma geração de negros, a partir do africano Kunta Kinte (vivido em 2016 por Malachi Kirby), capturado pelos mercadores de escravos do século 18 e levado para os Estados Unidos. Kunta transmite sua história aos filhos e netos, até chegar ao autor do livro, Alex Haley, que sofreu inúmeras acusações de plágios por conta da publicação – e chegou a admitir um “plágio inconsciente” do livro de Harold Courlander, ‘The African’.

Produzida pela ABC, “Roots” se tornou uma das mais bem-sucedidas produções daquela época. Sua audiência só foi ultrapassada pela exibição do clássico “E O Vento Levou…” na TV. Indicada a 37 Emmys e ganhadora de 9 estatuetas, “Roots” desembarcou no Brasil na chamada segunda linha de shows da Globo, em 1979, e foi substituída por séries icônicas como “Malu Mulher” e “Carga Pesada”. Em 1987, o SBT adquiriu os direitos da obra e a reprisou em horário nobre durante uma semana, cancelando atrações como “Hebe”, “A Praça é Nossa” e “Viva a Noite”. Cinco anos depois, o canal de Silvio Santos exibiu a continuação de “Roots”, com Marlon Brando e Olivia de Havilland, sem o mesmo êxito do original.

 O remake que a Globo leva ao ar em janeiro rendeu seis indicações ao Emmy deste ano; dentre elas, melhor minissérie e melhor elenco. LeVar Burton, intérprete de Kunta Kinte na primeira versão, é produtor executivo da regravação.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.